Catarina S.

Bom, não há nada que me descreva por completo. Aquilo que se pode saber e que é certo é que me chamo Catarina e tenho 18 anos. Tudo o resto depende de muita coisa. Sou uma, mas dentro de mim tenho muitas. Consigo ser a doçura e o demónio em pessoa. Vejo-me como uma pessoa de tudo ou nada. Não tenho o feitio mais fácil, mas considero-me muito direta e de objetivos fixos. Sou apaixonada por duas coisas: Teatro e Fotografia. Uma mulher de horizontes abertos e pronta prá luta! O mundo espera-me. É assim que me descrevo.

1. Qual a característica que mais marca a tua feminilidade?
Bem essa pergunta é difícil. Acho que sou uma mistura de características. E dependendo das pessoas ou dos ambientes eu dou mais ênfase a umas do que outras inevitavelmente. Fisicamente destaco os meus olhos, o meu rabo e os meus lábios. Em termos comportamentais destaco o facto de ser muito independente.

2. Se esta sessão tivesse banda sonora, que música escolhias?
Bitch better have my money. É uma música que me dá muita pica e inclusive passou durante a sessão.

3. Enquanto estavas a ser fotografada, pensaste em algum momento ou em alguém em especial?
Não, normalmente estou naquele momento e concentro-me, mas de uma forma divertida, até porque faço muitas palhaçadas. Não fujo dali.

4. Ao olhar para as tuas fotos, o que mais gostas de ver em ti?
O facto de ter conseguido fazer um registo muito soft e divertido.

5. Existe uma foto preferida? Se sim, qual e porquê?
Embora tenha algumas na minha lista top, a que gostei logo desde o início foi uma que estou a sentada à janela, enrolada numa manda a fumar um cigarro. Talvez goste dela por contar uma rotina simples e sincera.

6. Qual a sensação de ver o resultado final da sessão?
Muito boa porque fiquei com uma sessão diferente, um registo mais natural. Eu e a minha casa. Espalhada por cada canto. Uma rotina simples, mas que não deixa de ser sexy. É isso que conta.

 





Recent Portfolios